segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Paroles des Sages de L'Inde


Où qu’il aille,
sous quelque déguisement que
ce soit, l’homme ne trouvera
aucunne paix, quoi qu’il fasse,
tant que son esprit será dispersé
et qu’il sera jouet des passions.

Un savoir qui ne calme pas
l’esprit, un savoir qui ne rend
pas la vie paisable, est un savoir
mort. Il est comme un arbre sec.

Chandra Swami

8 comentários:

Outonodesconhecido disse...

caprichaste! gostei...
boa semana

Ka disse...

Gostei imenso :)

Certeiras palavras!!

Beijinho

Luís Galego disse...

que bom para iniciar uma semana...

Leonor disse...

outono, é não é? gosto particularmente deste, mas o livro é todo ele um conjunto de "pequenas sabedorias" (o termo é um, bocadinho idiota, mas é o que me vem agora à cabeça) que nos fazem pensar
beijinhos, boa semana

Leonor disse...

Ka

pois para esta semana que começa com a fúria da natureza, eis o contraponto. e sim, certeiras palavras...

beijinho

Leonor disse...

Luís

também achei que seria uma boa escolha para o início da semana. espero que a passe bem

Mocho-Real disse...

A cultura zen que o autor professa desde que descobriu as filosofias orientais, tem mais de 4milénios e meio.
A realização atigir-se-á através de um aproveitamente de todo e qualquer lapso de tempo entre um pensamento que acaba e antes que outro comece. creio que muito sumariamnente é disso que fundamentalmente trata este livrinho de sabedorias.

Uma boa semana.
Jorge G.

Leonor disse...

Jorge

a cultura zen tem vindo a ser difundida e alguns das suas reflexões, como a que aqui deixei, fazem todo o sentido. Aos poucos (para algumas pessoas não tão aos poucos, claro) as pessoas vão tomando conhecimento e este livrinho é de facto, como refere, um ponto de partida

boa semana