domingo, 10 de fevereiro de 2008

Não resisto...

Se morasse nos Estados Unidos e tivesse direito a voto, não tenho dúvidas que votaria em Barack Obama. Não moro nem voto. Mas não resisto a deixar aqui a
Yes We Can Barack Obama Song do Will.i.am

8 comentários:

Luís Galego disse...

estou muito dividido quanto à questão. penso que votaria na Clinton, talvez porque me orgulharia de viver num mundo que finalmente teria mulheres em lugar de topo. fiquei desiludido em França. a dada altura as mulheres apenas são promessas.

não obstante, se ganhar Obama, não deixa de ser uma vitória.

daqui a alguns anos (?), quando a descriminação já não fizer sentido, estarei unicamente atento às propostas dos candidatos.

Um abraço

Blue Velvet disse...

Leonor,
vim agradecer as suas visitas.
Ainda bem que o que escrevi no meu blog a ajudou.
Quanto à imagem, pode roubar à vontade.
É muito engraçada.
beijinhos

Paula Crespo disse...

Pois eu concordo contigo (também votaria Obama), até porque tenho achado a campanha da Srª Cliton demasiado demagógica - mais do que a conta - e a sua atitude algo desesperada pelo poder. Penso que pela primeira vez (?!)discordo do meu amigo Luís. Isto de escolher pessoas e candidatos pelo género não me convence. As quotas também não: fico sempre um bocado irritada com isso, pois acho que deve ganhar e ocupar lugares de proa quem o merece e não por ser mulher, ou negro, ou pertencer a uma qualquer minoria, étnica ou religiosa, por muito que isso nos pudesse agradar. No caso das quotas para as mulheres acho disparatado, pois também não constituimos nenhuma minoria; pelo contrário! E, lamento muito dizê-lo, mas o facto das mulheres "governarem o mundo" não é garantia, a priori, de nenhum benefício, até porque elas acabam quase sempre por adoptar os modelos "masculinos", porque são os modelos que conhecemos, não é verdade??!...
Enfim, continuo a acreditar e a pugnar pela igualdade entre homens e mulheres (o que, em regra, não é bem isso que muitas mulheres desejam...)

Leonor disse...

Luís Galego

bem vindo ao Registos. Mas nesta questão, devo dizer que concordo com a Paula Crespo.
Como mulher, nada me insultaria mais do que ser convidada para determinado cargo apenas por ser mulher e não pela minha competência técnica ou mérito pessoal.
A lei das quotas é uma questão que me deixa desconfortável e, para ser franca, dúvido que a questão se resolva assim...

Leonor disse...

Blue Velvet

Não precisava de agradecer, mas ainda bem que veio.

uma boa semana para si (menos vermelha)

Leonor disse...

Paula

não podia estar mais de acordo contigo: 30 vezes Obama !!!
Acho o seu percurso bastante mais interessante, as suas promessas mais concretizáveis e, sobretudo, seria o quebrar de um ciclo Bush/Clinton que, quanto a mim, já deu o que tinha a dar.

bom, e quanto á lei das quotas... nem te digo nem te conto!
o próprio facto de termos de ser melhores que os homens só porque estamos em lugares de topo diz tudo sobre a pretensa igualdade. um homem pode exercer um cargo e ter um desempenho regular que ninguém diz nada, já se for mulher, fica aquém das expectativas...

Oliver Pickwick disse...

Entre os democratas, sou mais a Hillary. Agora, se o Obama ganha a convenção, o próximo presidente fatalmente será outro republicano.
Beijos!

Leonor disse...

engraçado você dizer isso Oliver, ainda ontem me disseram a mesma coisa... mas em relação aos dois candidatos democratas!!!

Pois eu não sei o que pense, provavelmente é verdade, claro, mas enfim, vamos acreditar que o sonho americano existe...
beijos