sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

D, Carlos de Bragança e a paixão do mar


Apaixonado pelo mar e o seu estudo, D. Carlos de Bragança dirigiu campanhas oceanográficas entre 1896 e 1907, campanhas essas que "constituem um marco importante para a história das ciências em Portugal, tanto pelo carácter inovador da inciativa e o pioneirismo dos métodos usados, como pela importância científica dos resultados produzidos", nas palavras de João José Ribeiro Pacheco.

Para essas campanhas, D. Carlos preparou e utilizou quatro iates Amélia, nos quais instalou os necessários instrumentos, aparelhos e máquinas.


Como resultado dessas campanhas, foram feitas colheitas biológicas, estudos de correntes, leituras de temperatura da àgua, feita a preparação e conservação de invertebrados marinhos, trabalhos fotográficos dos procedimentos realizados, montagem a seco de peixes de grandes dimensões, etc.


D. Carlos criou um Real Museu de História Natural no Palácio das Necessidades, destino de algumas destas peças.


Aliando ao saber científico um profundo gosto pelo desenho, D. Carlos deixou-nos ainda belissimos desenhos das suas campanhas oceanográficas.








Quando passam cem anos da sua morte, uma justa homenagem.

Sugestões de leitura:


D. Carlos de Bragança: a paixão do mar. - Lisboa : Expo 98, 1996 (de onde retirei o título do post e alguma informação)


Diário naútico do Yacht Amélia: campanha oceanográfica realizada em 1897. - Lisboa : Oficinas Gráficas do Instituto Hidrográfico de Lisboa, 1978 (de onde retirei as imagens)

6 comentários:

Ka disse...

Bela homenagem no dia de hoje. Pena que a maior parte das pessoas nem sequer tenh uma ideia de quem ele foi!

Beijinho e uma excelente 6ª feira

Sofia disse...

Excelente ideia esta tua de fazer uma homenagem a esse grande Rei e grande homem que foi D.Carlos de Bragança.
Nunca é demais lembrar que a nossa república "democrática" foi edificada sobre o sangue desta família a quem tanto devemos.
Entre outras coisas o seu enorme talento como aguarelista é algo a relembrar.
Beijos
Sofia

Leonor disse...

Ka

pois é, realmente é pena. Mas também, não há nada como divulgar, e as imagens são muito bonitas.

um bom fim de semana

beijinho

Leonor disse...

Olá Sofia, bem vinda aos comentários no Registos.

naturalmente não podia deixar de evocar a memória do Rei D. Carlos, no centenário da sua morte. Não querendo, contudo, entrar em polémicas, faço-o pelo seu lado artístico e também, neste caso, científico.

è uma homenagem mais do que justa, que se impunha

beijinhos

Miguelinho dos Brasões disse...

Cara Leonor,
Parabéns pela bela homenagem a D. Carlos. É uma figura histórica que devemos lembrar nas suas variadas e ricas facetas.

Leonor disse...

Miguelinho dos Brasões

muito obrigado. Qualquer pessoa, figura histórica ou não, tem múltiplas facetas, como diz. Devemos ter capacidade de as ver e apreciar, independentemente de qualquer apreciação política.
Foi o que fiz, numa evocação que para mim faz todo o sentido.

Boa semana