sábado, 10 de maio de 2008

Acabar a semana a passear de charrette pelos campos da Golegã…




… onde a vida pode ser quase, quase perfeita.


Sempre achei o cavalo um animal nobre, elegante e bonito. No entanto, da nobre arte de cavalgar em toda a sela, apenas recordo umas longínquas (e poucas) aulas de equitação quando fiz a 4ª classe… Faz tempo.

Contudo, quando me perguntaram se queria ir à chamada capital do Cavalo – a Golegã – pois claro, por ocasião da Feira da Égua, participar na Romaria de S. Martinho e ainda andar a passear de charrette, pareceu-me o programa ideal.

E foi! Aprendi várias coisas sobre cavalos (sabiam que há “normas” para dar nomes aos cavalos? Estamos no ano da letra C ou D, já não me lembro bem. Assim, qualquer cavalo nascido este ano, só pode ter um nome começado por C ou D (não me lembro mesmo qual a letra certa). Ou como distinguir as raças dos cavalos, mas essa parte é mais complicada…

Mas, sobretudo, foi um dia muito bem passado, onde fui bem recebida, apreciei e participei. Entre a romaria, a missa, o almoço que se preparou sem estar no programa (dado que chovia copiosamente) na Quinta dos Álamos e o passeio em charrette pelo campo, onde o convívio foi agradável e um bom vinho branco ribatejano também, posso dizer que a vida por aqueles lados, de facto, pode ser quase, quase perfeita!

10 comentários:

jasmimdomeuquintal disse...

Há muito tempo que não vou à Golegã. Noutros tempos ia à feira dos cavalos, outros tempos...
boa semana

BlueVelvet disse...

O que eu gosto de ir á feira da Golegã! E visto-me a rigor e tudo.
E depois, os jantarinhos, claro.
Excelente post.
Dias felizes

Leonor disse...

Jasmim

Eu nunca tinha ido, embora já tivesse pensado várias vezes em ir, mas adorei...

passei um dia óptimo!!

beijinhos

Leonor disse...

Blue

Ah, com esses requintes e tudo? Gosto imenso do vestuário, nem cheguei a falar nele, também havia tanto a dizer...

Espero voltar, agora que já descobri o caminho...

Oliver Pickwick disse...

"...quando fiz a 4ª classe… Faz tempo"

Ora, Leonor! Nem tanto assim. Uns 7, 8 anos ;)
Humm... Equitação, hein? Noblesse Obligue.
Um beijo!

Teté disse...

Às vezes, um dia diferente sabe tão bem...

Nunca fui a essa feira, mas é como tu dizes, passa-nos ao lado tanta coisa...

Jinhos e boa semana!

Aline Ahmad disse...

Muito obrigad apelas visitas e comentários em meu blog. Isso dá sentido a escrita!
Ah! Adoro cavalos! Parece-me que o passeio foi maravilhoso
Beijos de luz,
Aline***

Leonor disse...

Oliver, amabilidade a sua!!!

Mas eu não tenho problemas com a minha idade, vou sempre pensando que fico mais interessante...

Qual noblesse, qual quê, aproveitei uns fins de semana que passava em casa de uma amiga e tive umas aulas com ela, mas era uma sensação óptima!!!
hoje em dia era incapaz de tentar andar em cima de um cavalo, mas tenho saudades... e não me diga que aí no Brasil, com esse território imenso, nunca andou a cavalo????

Leonor disse...

Teté

Sabes que aquela coisa do´vá para fora cá dentro está mais bem pensado do que se imagina. Hoje em dia raras são as pessoas que pensam nas suas férias partir á descoberta do Portugal desconhecido, mas a verdade é que é cada vez mais desconhecido. Vai-se para os confins do mundo para se passar uma semana a esturricar na praia, programa-se uma semana para viajar para não sei onde, mas depois não se conhece nada do seu próprio país... e dos outros tb, claro...
se tiveres oportunidade, vai a esta, o espírito é muito interessante
beijos

Leonor disse...

Aline

É sempre um prazer ler quem gosta de escrever (e ser lido)

e passeios a cavalo, mesmo que em forma de charrete, também são muitos bons...
bbeijos, boa semana