quarta-feira, 9 de abril de 2008

Vá para fora cá dentro: o Museu Rafael Bordalo Pinheiro



Num registo mais Teiquirisi (não conhecia esta palavra, mas acho deliciosa, mesmo que os abat jours cá em casa tenham nascidos, crescido e vão morrer abat jours, apesar da Academia das Ciências já dizer abajurs desde ???) ), mas não me atrevendo a escrever algo que saia fora do meu estilo habitual, aqui deixo notícia de um museu onde seguramente podemos apreciar a ironia e humor do criador que lhe deu origem.

Falo do Museu Bordalo Pinheiro, ao Campo Grande. Só a pessoa de Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905) merece a visita, claro está, mas o novo programa museológico a que a reabertura do Museu, em 2005, deu a conhecer justificam perfeitamente a visita tornando-a muito agradável.

Para além da Biblioteca, onde, através deste link, podemos, em nossa casa, ter acesso a muitas das publicações editadas pelo próprio Rafael, lá visitamos alguns dos desenhos mais emblemáticos de Bordalo Pinheiro: O Zé Povinho, naturalmente, as relações com a Igreja, com a Política, não deixando também de evocar a cerâmica, verdadeiro projecto de cerâmica nacional.

Todos nós temos presente os pratos com couves e peixes que se vendem por aí. Para mim, no entanto, procurar e/ou comprar louça Bordalo Pinheiro implica ir às Caldas, à Fábrica propriamente dita, motivo de outro vá para fora cá dentro, passeio muito agradável, de resto.

7 comentários:

Rui disse...

Ora aqui está uma bela ideia. Tenho de lá ir.

E se o porteiro me vier exigir o bilhete, faço-lhe um manguito.

Paula Crespo disse...

Penso que depois de 2005 não visitei ainda o museu. Quanto à Fábrica, essa sim, conheço bem e recomenda-se.
bjs

Teté disse...

Fui lá, era o meu filho pequeno (4/5 anos), ver uma exposição para miúdos sobre o Picasso, em que ele (e nós) voltou entusiasmadíssimo, a querer saber tudo sobre o pintor.

Muito boa, acho uma pena não fazerem mais exposições dirigidas a crianças pequenas, que de resto acham uma seca a ida aos museus - que não estão dirigidos a elas e aos seus conhecimentos...

Leonor disse...

Rui

ah pois, a ocasião pede... mas não tens sorte nenhuma... porque vai pedir mesmo:)))

mas vai sim, vale a pena e pode ser que tires umas ideias... aprender com os mestres é sempre bom...

Leonor disse...

Paula

é, às vezes é preciso dar uma reciclagem nos que já vimos, mas realmente se fossemos ver tudo, só de agenda em punho (qual verdadeiro executivo)e mesmo assim teriamos dificuldade em marcar todas as reuniões...

a fábrica sim é um bom programa. passa-se um dia fora de Lisboa (gosto muito da minha cidade, mas às vezes faz falta), almoça-se num sítio agradável e espreita-se aquele monte de louça onde se encontram presentes fora do vulgar, louça para a casa e louça com a utilidade que a nossa imaginação lhe quiser dar... com a certeza porém que também teremos que imaginar um armáriozinho para a arrumarmos...
bsj

Leonor disse...

Teté

bem sei a exposição de que falas, era realmente muito interessante, mas olha que agora tb trêm actividades para crianças. Não sei se vêm no site, penso que sim e tb tinham à venda coisas para isso...
digo mais uma coisa destas e sinto-me prestes a ser declarada não vendedora da banha da cobra porque o que digo está lá mesmo, mas enfim... olha dá uma espreitadela ao site e vê...

Francisco disse...

Visitei-o recentemente de novo, Leonor, e voltei a encontrá-lo de substância.
Abraço
Francisco