sexta-feira, 4 de abril de 2008

Tudo o que precisa de saber sobre Preservação digital em 91 páginas...

... Apesar de ter sido publicada a 1 de Abril, a notícia da publicação das Recomendações para a Produção de Planos de Preservação Digital, pela DGARQ, que o Pedro Penteado anúncia no seu blog , é obviamente verdade, e de resto uma iniciativa que fazia falta.
aqui tinha falado sobre a Preservação digital, tema hoje crucial se queremos ter arquivos amanhã. Não pensar esta realidade é realmente apagar a memória do nosso tempo. Uma iniciativa portanto que faz todo o sentido.

14 comentários:

Mocho-Real disse...

Pois é, Leonor, nem dos lembramos que são necessários arquivos digitais bem conservados e de forma segura.

Um abraço.

legivel disse...

... e tanto se tem perdido da memória de outros tempos... recentes. Com as novas tecnologias, Portugal pode emendar a mão, numa área em que não tem ficado bem na fotografia...

Óptimo fim de semana!

Leonor disse...

Mocho

às vezes as pessoas não se lembram, mas hoje em dia é quase impossível não pensar... podemos é não saber o que fazer... nada como um manual que alerte para o caso, como este

bom fim de semana

Leonor disse...

legível

quando se começou a falar em arquivos digitais, assiti a uma conferência no Porto em que um arquivista inglês dizia que do séc. XX iria ficar ainda menos documentação do que da Idade Média e isto por causa do aparecimento dos arquivos digitais.
Olhando agora para trás acho a frase demasiado alarmista, mas na altura concordei com ele.

Muito já se perdeu e já cá ando há tempo suficiente para me lembrar que as primeiras reacções que tive quando alertava para o facto de serem necessárias políticas de preservação dos arquivos digitais, me responderem que se faziam backups (?), que o departamento de informática é que tratava disso, etc, etc.
mas a verdade é que muito se tem feito também e este manual é um bom exemplo disso.

obrigado, igualmente!

comecardenovo disse...

Por não ter tempo deixo apena sum beijinho de votos de um bom fim de semana.

Teté disse...

Claro que é necessária essa preservação, para não acontecerem assim uns "azaritos" - inundações, incêndios, roubos, má manutenção, etc. e tal.

Mas o livro é para profissionais, não?

Bom fim de semana (ou o que resta dele) para ti!

Luís Galego disse...

tema hoje crucial se queremos ter arquivos amanhã...absolutamente verdade. Choca-me que não se invista numa politica séria de arquivos e serviços de documentação. Até mais de arquivos, que nos preservam a memória.

São disse...

É bom que a memória swe conserve!
Feliz semana.

Oliver Pickwick disse...

É por estas e por outras que a escolhi para a minha futura consultora dos meus futuros romances históricos.
Há muitos projetos deste tipo, Leonor. O do Google, por exemplo, ao que se diz é um negócio gigantesco. Assim como outros desenvolvidos por diversas instituições.
Consulto bastante e faço downloads do acervo digital da Universidade de Columbia, nos E.U. É excelente.
Um beijo!

P.S.: Disse bem, de fato a canção condiz com o texto. Poucos fizeram a associação. Também gostei da pergunta em que "versão" encontra-se o meu atual estado de timidez.
"Versão", pelo visto esse negócio de "digital" pegou mesmo você, hein?

Leonor disse...

começardenovo

obrigado, boa semana, já que me atrasei

beijinhos

Leonor disse...

Teté

ahahah, esqueceste-te dos terramotos!!! muito se diz que se perdeu nesses desaastres ...e às vezes perdeu mesmo, claro!!!

o livro é só para profissionais? boa pergunta! Vou tentar olhar sem ser profissional.

boa semana

Leonor disse...

Luís

Sem dúvida, estamos aqui a falar nos arquivos que queremos ter amanhã e por isso mesmo é importante que este manual saia, bem como todos os projectos nesta área em que a TT tem estado envolvida.

Defendendo aqui a minha dama, naturalmente sei que há muito por fazer e sou a primeira pessoa a dizê-lo.
Também sou, contudo, a primeira pessoa a não ficar de braços cruzados à espera de uma qualquer definição superior.
Obviamente isso nem sempre chega. Mas a verdade é que muito se tem feito, com mais ou menos carolice, reconhecimento, ou até bons resultados.
Se depois essa imagem passa, isso já é outra questão... que abordarei num futuro post

boa semana

Leonor disse...

São

pois é, o que seriamos de nós sem elas?

boa semana

Leonor disse...

Oliver

como futura consultora dos seus futuros romances históricos tenho que me manter a par do que anda por aí... aliás ainda não fui ver o acervo digital da Universidade de Columbia que tanto gaba, mas sem preservação digital é que nada fica mesmo...
beijos

PS - só conhecendo a sua versão digital, blogger e escritora de post á sexta, diria que o actual estado já recuperou