terça-feira, 4 de novembro de 2008

A poesia é

A poesia é o gozo da coisa como coisa
da coisa com gozo
do gozo como coisa
do como, como coisa e gozo.

Júlio Pomar

6 comentários:

Teté disse...

Embora não muito poético, apreciei o verso... :)

Jinhos!

PS - ... e a poesia é muito mais!

Ka disse...

Giro este verso!

Beijinho e um óptimo dia

Leonor disse...

Não muito poético, Teté??

eu gostei bastante... mas claro que podiamos ir buscar sempre mais coisas:))

bsj

Leonor disse...

è de uma frescura, não é Ka? Também gostei imenso quando descobri este livro e vi esta.

beijinhos, resto de uma boa semana!

Jorge P.G disse...

Um Júlio Pomar em criação plena!
Podia ter sido escrita pelo O'Neill, já viu?

O gozo que me deu esta coisa! rrssss...

Cumprimentos
Jorge P.G.

Oliver Pickwick disse...

Desculpe contradizê-la, prezada Leonor, contudo, mais uma vez estou com a Teté, apesar de certa engenhosidade poética, não gostei. Sobretudo da sonoridade.
Um beijo!