quarta-feira, 9 de julho de 2008

Terra incógnita / Terra descoberta / Terra a descobrir


Levada por esta fantástica imagem, eis que descobri um fotógrafo – Sérgio Santimano – e um conjunto de 28 fotografias que me levaram a viajar, neste fim de tarde menos tórrido, a essa terra vermelha, quente, acolhedora e misteriosa, que, neste caso é Niassa, Moçambique.

E soube bem:))
Nas instalações da P4, onde a Exposição permanecerá até Setembro, mergulhe também neste mundo plural onde a natureza convive com a ocupação humana, intercalada entre a guerra e a paz.


As fotografias, essas, fazem-nos viajar até lá.


Eu, por mim, viajava já para este salão de chá, mesmo sem que a imagem esteja completa (e o Sérgio que me desculpe).


Sendo pouco provável que saia do écran, qual Rosa Púrpura do Cairo, entrava eu.




16 comentários:

Teté disse...

Nunca viajei por África, mas tenho pena...

Dizem os que de lá vieram ou que já lá estiveram que os cheiros e as cores de lá são diferentes. Talvez um dia possa matar essa curiosidade...

No intervalo, podem-se ir descobrindo algumas dessas fotos, marcantes de outras terras e culturas.

Jinhos, Leonor!

Quininha disse...

MONANGAMBA

Naquela roca grande não tem chuva
é o suor do meu rosto que rega as plantações;

Naquela roca grande tem café maduro
e aquele vermelho-cereja
são gotas do meu sangue feitas seiva.

O café vai ser torrado
pisado, torturado,
vai ficar negro, negro da cor do contratado.

Negro da cor do contratado!

Perguntem as aves que cantam,
aos regatos de alegre serpentear
e ao vento forte do sertão:


Quem se levanta cedo? quem vai a tonga?
Quem traz pela estrada longa
a tipoia ou o cacho de dendém?
Quem capina e em paga recebe desdem
fuba podre, peixe podre,
panos ruins, cinquenta angolares
"porrada se refilares"?

Quem?

Quem faz o milho crescer
e os laranjais florescer
- Quem?
Quem dá dinheiro para o patrão comprar
maquinas, carros, senhoras
e cabeças de pretos para os motores?

Quem faz o branco prosperar,
ter barriga grande - ter dinheiro?
- Quem?

E as aves que cantam,
os regatos de alegre serpentear
e o vento forte do sertão
responderão:
- "Monangambééé..."

Ah! Deixem-me ao menos subir ás palmeiras
Deixem-me beber maruvo, maruvo
e esquecer diluído nas minhas bebedeiras

"Monangambéé...'"

É um poema que nos diz tudo sobre África, elucidando e criando uma nostalgia virtual mesmo naqueles que nunca lá estiveram.

Beijos, Leonor e Parabéns pelo teu magnífico blog!
Quininha.

Antunes Ferreira disse...

Para quem, como eu, viveu em África, estas fotos são muito interessantes. Não sou saudosista, mas passei em Angola oito anos que não renego. E passei por mais África. Não queria, porém, voltar - mesmo que houvesse um convite chorudo...
No entretanto, vou ver a exposição. Pela amostra, penso que vou gostar

Leonor disse...

Teté

a mim a coisa que mais me impressiona é a cor da terra vermelha, sim, talvez sejam as cores, mas sobretudo a da terra.

e tudo o resto atrás, claro. percebo perfeitamente quem para lá ìa no século XIX...

beijinhos

Leonor disse...

Quininha

Ainda bem que gostaste e bem vinda.

Não conhecia o poema mas gostei imenso

beijinhos

Leonor disse...

Caro Henrique

pois eu talvez fosse, e não precisava de convite chorudo. Mas vá à exposição... estas três imagens são só três mesmo...

beijinhos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Ajude-me. Amiga, fui operada 2 vezes em 1 semana: câncer no útero e endometriose. Peso 39 quilos, a quimioterpia me mata. Só me restam posts. O último que fiz é sobre o filme Sombras de Goya que em Portugal passou com o título mais correto, Fantasmas de Goya. Ajude-me , dando a sua solidariedade.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata

São disse...

Não conheço, desgraçadamente, nem Moçambique nem Angola...
Feliz final de semana, linda.

Luís Galego disse...

e é de mergulhar....registei o nome do fotógrafo, para investigar...

Bjs

Jorge P.G disse...

A África sempre vermelha e fascinante.
A ver!

Saudações.
Jorge P.G.

Leonor disse...

Renata

ajudo-a e bom grado: dê-me o seu mail e podemos conversar mais calmamente. Não se exponha assim, faz mal estar sempre a falar do assunto, e a pensar em tudo o que está mal. Pense no que está bem, saia dessa.
Lembre-se sempre que a nossa atitude perante a doença e os tratamentos fazem toda a diferença.

Bom domingo

Leonor disse...

São

Ah, tens que colmatar essa falha. bom, mas se conheces àfrica, sabes do que falo.

bsj, bom domingo

Leonor disse...

Luís

é mesmo, as fotografias essas então, são lindas, vale mesmo a pena

Bom domingo

Leonor disse...

Caro Jorge

vejo que voltou de férias, seja bemvindo.
Ainda calimero? mas certamente mais descansao

Tenha um Bom domingo

BlueVelvet disse...

Sou uma amante de Africa.
É recorrente falar nos sons, nos cheiros, nas cores, mas é verdade.
Que hei-de dizer?
Conheço vários países, todos tão diferentes.
Se começarmos pelo Norte de Africa e continuarmos para aquilo a que se chama só Africa!
E de Moçambique só conheço um verdadeiro Paraíso, uma ilha: Bazaruto que é um sítio que nunca esquecerei.
Fabulosas as fotografias.
Beijinhos e veludinhos azuis

Leonor disse...

Blue

ah, então percebe do que eu estou a falar. É realmente um lugar comum, mas tb é um lugar fascinante

beijinhos, boa semana