segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Pensar incomoda como andar à chuva


Quando o vento cresce e parece que chove mais (...)


Nos 85 anos de Eduardo Lourenço, com um Congresso Internacional a decorrer na Fundação Calouste Gulbenkian, organizado pelo Centro Nacional de Cultura, veio-me à memória este poema de Alberto Caeiro.

5 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Leonor:
É com tristeza e lágrimas nos olhos que venho aqui despedir-me, pois estou deixando a Blogosfera, pelo menos por ora. Estou com tantos problemas que nem sei por onde começar a resolvê-los. Mas o Blog ainda é meu e mantive o meu perfil, caso possa voltar. Fiz uma postagem de despedida. Se quiser despedir-se de mim, apareça.
Foi uma honra conhecê-la.
Um abraço,
Renata Cordeiro

Teté disse...

E que os outros pensem, ainda incomoda muito mais certas pessoas...

Beijoca, Leonor!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Muita coisa incomoda... mas levamos a vida assim; cantando!
beijos.

Rui disse...

Será que ele se sente completamente à vontade com um congresso só para ele?

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Olá Leonorzita!

Cá estamos. Desta vez, creio que sem problemas. Mas, quem sabe? Tive um ror de chatices com o Google, o Gmail, uma data de porras! Mas, aparentemente os imbróglios estão ultrapassados. Assim seja. De qualquer forma – mudei tudo uma vez mais. Por isso, regista, por favor:

hantferreira@gmail.com

www.aminhatravessadoferreira.blogspot.com

Espero que seja esta a versão definitiva deste meu (e teu) blogue. Já bastou o que bastou. Apenas deixo aqui um propósito: continuar o que já tinha(mos) feito e, da minha parte, tudo fazer para que ele seja ainda melhor do que os anteriores, «mortos em combate» por fuzilamento provisório…

Vem aqui, como já o fizeste nos dois outros «definitivelmente» falecidos na generalidade e na especialidade, enterrados e desgraçados (RIP). Deixa comentários, escreve, colabora, manda fotos – insulta-me se assim o entenderes. Os gordos têm costas largas… Fico à tua espera, com esperança qb e uma pitada de ansiedade. Sal, pimenta e coentros, a teu gosto. Bom apetite. Bem-vinda(o)

Qjs

EDUARDO LOURENÇO

Mas, também boto faladura sobre um Homem e um Senhor chamado Eduardo Lourenço. Tenho a honra e o privilégio de o conhecer pessoalmente e com ele ter falado bastantes vezes.Até o entrevistei.

Será que a distinção vem atrasada? Que seja - mas acho mais interessante, muitíssimo mais, do que se tivesse sido... póstuma. É especialidade em que somos... especialistas.

Se o Prof. Eduardo Lourenço se terá sentido incomodado com o acontecimento? Confesso humildemente: não sei. Mas, penso que não. Mas, porque não perguntar-lhe?...